Como evitar processos trabalhistas dentro salão

  • 10 de Maio de 2018
  • Dicas

Ter um negócio no Brasil pode parecer um desafio, ainda mais o país sendo campeão em processos trabalhistas, sem contar com tantos impostos e outras obrigações a serem cumpridas, principalmente no setor de beleza. O segmento registra numerosos crescimentos de empregabilidade por ano, de acordo com os dados do Sebrae, 7 mil novos salões de beleza são abertos no país a cada mês e é um ótimo setor para quem deseja atingir a independência financeira.

Os empresários que fazem parte desta estatística devem sempre prestar muita atenção em fazer o seu negócio além de lucrativo, mais seguro, principalmente em relação à legislação, às contratações e à contabilidade, sendo este um segmento que é o terceiro maior do mundo.

Para ajudar nessa questão, separamos algumas dicas de como evitar processos trabalhistas em seu salão, pois isto pode passar uma imagem distorcida da empresa, não passando confiança aos colaboradores e afetar assim a produtividade e resultados. Colaboradores que confiam em seus gestores e tem um engajamento maior com a empresa criando uma simpatia pela organização, dificilmente vão optar por uma ação trabalhista em caso de alguma questão mal resolvida.

Para facilitar separamos algumas dicas referentes a como evitar esses processos  fazendo com que tenha condições de diminuir os riscos para o salão e garantir seu crescimento sustentável.

  • Se atente a legislação

Este é o primeiro fator a ser citado e que deve ser seguido completamente para que você não venha ter dores de cabeça no futuro com todos seus aspectos legais. Muita atenção também aos contratos de trabalho: o ideal é que sejam montados com a ajuda de um advogado, prevendo todas as cláusulas em relação a honorários, salário fixo, comissões, férias e demais direitos trabalhistas.

  • Nunca deixe de formalizar a relação de trabalho

Independentemente se seu salão é grande ou pequeno, se é um parente próximo, um amigo de anos ou alguém de extrema confiança, formalize a relação de trabalho que for acordada durante a contratação. Essa formalização pode ser feita sob-regime CLT ou prestação de serviços. Assinar carteira está longe de significar gastos “desnecessários” mensais, sendo uma garantia para o trabalhador e para o empreendedor, que evita processos trabalhistas e gastos que podem chegar causar grandes perdas mais à frente. É sempre muito importante documentar o acordo entre empresa e funcionário e seguir à risca o que a legislação prevê para o regime de contratação adotado.

  • Acompanhar o dia a dia das (os) profissionais é importante

Durante a rotina diária, alguns cuidados devem ser observados, como horas extras, por exemplo, devem ser realizadas de comum acordo com o funcionário sem ultrapassar 2 horas diárias, férias em até 11 meses após o período aquisitivo equivalente ao ano de trabalho e valores adicionais em funções de periculosidade como em qualquer empresa, então em seu salão não deve ser diferente. Esses aspectos estão dentro do previsto pelas leis trabalhistas brasileiras e devem ser obedecidos por serem direitos dos colaboradores, além de evitar problemas futuros.

  • Tenha um contador e advogado

Outro aspecto que você não pode deixar de lado é em relação à contabilidade. Não é fácil ter conhecimento de todos os trâmites necessários para que tudo na empresa corra bem, por isso é importante contar com a ajuda de um contador e um advogado que indicarão o que deve ser feito. Bons contadores podem orientar como a prestação de contas com o Governo Federal deve ser feita e o que deve ser obedecido para que o regime de trabalho permaneça dentro da lei, além disso, se houver aumento no faturamento, ele pode indicar também o que deve ser feito para manter seu negócio regular de acordo com o faturamento. O advogado pode ajudar nas relações trabalhistas e orientar sobre possíveis problemas. Ser preventivo é sempre importante.

  • Cuide das relações interpessoais

Um passo muito importante é cuidar do tratamento com os funcionários, que deve sempre prezar com respeito. As relações entre as funcionárias também devem ser observadas atentamente e qualquer sinal de insatisfação precisa ser acompanhado de perto. É essencial que uma funcionária que se encontre nessa situação desfavorável possa contar com o apoio do salão para evitar problemas maiores. Processos por assédio moral prejudica muito a imagem de uma organização, no entanto tudo deve permanecer sempre harmônico, até mesmo para não transmitir aos clientes.

  • Seja amigável e tenha cautela nas demissões

O processo demissional também deve ser feito com atenção para evitar problemas, Cuidado na escolha das palavras e opte sempre por uma abordagem amigável. Uma demissão mal feita pode provocar processos contra a empresa.

Antes de qualquer decisão, as funcionárias sempre devem ser alertadas e orientadas. Cortes de funcionárias também devem ser antecipados sempre que possível para que não sejam pegas de surpresa. Manter uma boa comunicação e prezar pelo bom relacionamento é válido mesmo durante um desligamento.

Com essas dicas você já consegue reduzir consideravelmente o risco de um processo trabalhista contra seu salão, saber evitá-los é importante para que seu negócio possa crescer com força. O pagamento dos custos desse processo, além de prejudicar a previsão financeira organizacional, prejudica também a imagem de seu negócio. Podemos citar que as reclamatórias contra empresas têm diminuído diante do cumprimento da legislação pelas empresas, então, só se torna realidade quando funcionário processa o estabelecimento e ganha algum dinheiro quando o local de fato não cumpre as normas, caso contrário, há inclusive ações judiciais onde multa o empregado reclamante de má fé.

Cumprindo as normas trabalhistas você estará agindo dentro da legalidade e protegendo seu salão de eventuais processos trabalhistas. Agora que já sabe como evitar problemas futuros, fique sempre de olho para que não haja erros. Quem caminha pelo certo, sempre dá certo.

Veja também:

Quais as principais obrigações fiscais de uma empresa de beleza?

Como legalizar o meu salão de beleza?

 

 

TAGS: Beleza | dicas para salão | fiscalização | funcionarios |

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *