Como manter o funcionamento dos salões durante o racionamento

  • 7 de novembro de 2018
  • Blog

Não é fácil moldar nossos costumes para poupar recursos no momento de escassez, mas já nos acostumamos a lidar com os efeitos da falta de chuvas no estado de São Paulo, que acaba ocasionando o racionamento de água. Se já é complicado para qualquer cidadão se adaptar a esse racionamento, é um desafio ainda maior para quem trabalha diretamente com a água como recurso.

Os salões de beleza a utilizam para lavar cabelos dos clientes, nos serviços de manicure e pedicure, entre vários outros. Considerando uma média de 10 clientes por dia, a água gasta em lavagens de cabelo teria um volume considerável, colocando em risco o funcionamento salão. Isso porque, como sabemos, uma vez que o racionamento esteja vigorando, existe uma quantidade limitada de água disponível até a prestadora de serviço fechar a distribuição. Para driblar essa limitação, algumas dicas podem funcionar, mas vão depender bastante da relação com os clientes e da compreensão deles da necessidade de colaborar.

Lavagem de cabelos

Essa é a parte que com certeza gasta o maior volume de água, e por isso precisa de uma solução inteligente e eficaz, como sugerir que clientes com horário marcado compareçam com os cabelos devidamente lavados. É claro que isso exige uma certa relação de proximidade já estabelecida com cada um, mas devido ao quadro atual de controle hídrico, é um pedido completamente compreensível.

Porém, é óbvio que sua base de clientes não é composta apenas por quem já conhece seu trabalho há muito tempo, e pode ser desconfortável pedir a um novo adepto do seu salão que já venha “preparado” para o serviço. A solução nesses casos pode ser reduzir a quantidade de água utilizada, com ações simples e elegantes como começar a lavagem do cabelo utilizando um borrifador, usando o lavatório apenas no momento do enxágue. Com isso, apesar de ainda gastar água, existe uma economia consideravelmente grande, sem criar grandes problemas com os clientes.

Reutilização da água

Outra boa maneira de economizar e reduzir o gasto é reaproveitar a água que já foi utilizada para lavagens de cabelo, por exemplo. Obviamente, esse reúso não pode ser feito em serviços de outros clientes, mas em descargas ou até na limpeza do salão, já que contém resíduos de shampoo e condicionador. Por si só, essa prática já seria interessantíssima não só no controle durante o racionamento, mas em qualquer outro momento, como estratégia de economia sustentável.

Algumas dessas práticas cabem apenas para o momento atual, mas lembre-se: economizar não faz mal, e algumas ideias podem ser aperfeiçoadas para terem outros usos.

TAGS: água | clientes | economia | racionamento | salões | Sao Paulo |

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *