Interações em barbearia: Como ir além do corte

  • 30 de outubro de 2019
  • Blog

Uma das características mais comuns de uma barbearia, mais do que o jargão “barba, cabelo e bigode”, são as conversas descontraídas. De certa forma, não é tão estranho pensar nas interações em barbearia como aqueles papos de boteco. E de fato, tem muitos estabelecimentos que combinam ambos, trazendo uma experiência completa.

Mais do que trabalhar o corte, tanto do cabelo como da barba, a barbearia deve ser um local sossegado para os clientes. Para uma boa parcela, se trata de um momento de relaxamento do dia, em que deixa o visual no jeito, além de curtir papos que só seriam possíveis numa roda de bar, ou num encontro de amigos.

Para ir além do corte, é interessante mostrar uma boa combinação de simpatia e profissionalismo. E é esta questão que vamos mostrar a você, indo nas raízes da profissão.

De onde surgiu o “mito” das interações em barbearia?

Você pode não acreditar a princípio, mas a profissão do barbeiro tem mais de dois séculos de existência. E antes ainda de montarem os seus salões, na virada do século XIX para o XX, os barbeiros eram figuras andarilhas, visitando de cidade em cidade para realizar seus serviços.

Acredita-se que, por estarem sempre na estrada, os barbeiros guardavam a experiência e boas histórias a cada nova cidade. E com isso, sempre tinham um público cativo por sua chegada. Uma das primeiras barbearias, localizada na Inglaterra, é justamente próxima do palácio real.

Com a concentração das pessoas nas grandes cidades, não demorou muito para que os barbeiros passassem a formar pontos físicos para atendimento, aos poucos deixando outras funções que lhe eram atribuídas para dedicar-se unicamente ao corte de cabelos e barba.

E o que este breve resumo tem a ver com os barbeiros atuais? Praticamente tudo! Desde o princípio, a profissão caracteriza-se pela simpatia, pela empatia, e por trazer muitas histórias. Logo, não é incomum que os profissionais atuais carreguem um pouco dessas capacidades, ou que as desenvolvam com o tempo.

Invista em atitudes, mais do que vendas

Seja por talento, ou pelo desenvolvimento no ambiente em que se encontram, barbeiros podem trazer muito mais do que suas técnicas. Obviamente, eles fazem sua profissão na ponta da tesoura, mas sem uma confiança e uma simpatia que cative o público, dificilmente vai manter muitos clientes.

Sendo assim, uma das formas mais interessantes de conseguir atrair mais clientes é justamente abrindo-se para eles, conhecendo aos poucos como são, e socializando. Pode tanto ser uma amizade legítima, como uma interação profissional, mas o importante é trabalhar a relação com cada cliente.

Assim como existem muitos tipos de barbeiros, também existem muitos tipos de barbudos (rsrsrs). Logo, para melhorar as interações em barbearias, é bom saber como conhecer e lidar bem com pessoas. Isso, por si só, já é um grande diferencial.

Não deixe de investir na simpatia e nas boas histórias, e até a próxima!

TAGS: barbearia | corte | corte masculino | estabelecimentos | negócios | salão de beleza |

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *