Entenda como um cabeleireiro pode ser MEI na Graces!

Um cabeleireiro pode ser MEI? Confira os detalhes aqui

Respondendo a pergunta do título: sim, um cabeleireiro pode ser MEI. Essa era uma dúvida de muitos profissionais que tentavam entrar no mercado, e que hoje em dia está bem estabelecida. Isso vale tanto para quem acabou de abrir um salão de beleza e está começando sua jornada como empreendedor, como aquele cabeleireiro autônomo que busca mais oportunidades com salões já consolidados.

Mas afinal, como um cabeleireiro pode ser MEI? Há quem tenha uma noção equivocada de que, para exercer a profissão, são requisitados valores e uma estrutura muito maior do que o imaginado. Não é bem assim: de fato, mesmo sendo um Microempreendedor Individual, você precisa atender a alguns requisitos para abrir um salão de beleza.

Por outro lado, isso também não significa que isso se enquadre em categorias de impostos além do desejado. Vamos entender um pouquinho mais a fundo.

Como um Cabeleireiro pode ser MEI?

Assim como outras categorias de empresas, o MEI possui suas características de destaque e detalhes que são muito pertinentes a quem está começando. Em resumo, um profissional MEI possui as seguintes características:

  • Apenas ele pode ser o dono, e não pode ter sociedade ou administrar outras empresas.
  • Faturamento anual de R $81.500,00.
  • Deve ter no máximo 1 funcionário, recebendo 1 salário mínimo por mês.
  • Não é obrigatório ter um contador.

Com esses pontos bem definidos, e os cabeleireiros incluídos na categoria de MEI, é bem fácil começar um negócio no segmento, no sentido fiscal e sem muitos recursos. A dica aqui é que você tenha um objetivo específico ao entrar no segmento.

Abrir um salão de beleza, ou ser um profissional autônomo?

A escolha é importante por um motivo simples: mesmo quando se abre um salão de beleza mais simples, como o que encontramos em bairros, é preciso delimitar alguns pontos para que o negócio se enquadre de forma legal, o que leva a confusão quanto ao tipo de escolha.

Como dica, pense no seguinte: se sua intenção é não ter um faturamento maior do que R $6750,00 por mês, e pretende trabalhar sozinho, vale a pena abrir o salão dentro da categoria MEI. Só não deixe de considerar o planejamento para um possível crescimento.

Já para quem pretende trabalhar como cabeleireiro, mas de forma autônoma e fazendo uso da Lei do Salão Parceiro, vale mais a pena ainda ser um profissional do tipo. Além de uma burocracia a menos, é possível fechar contratos de prestação de serviços de forma mais eficiente.

Tem mais dúvidas se um Cabeleireiro pode ser MEI ou não? Deixe nos comentários! Estamos à sua disposição para tirar dúvidas, e fazer o seu negócio ainda melhor. Até a próxima!

TAGS: empreendedorismo | profissionais | recursos humanos |

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como posso ajudá-lo?