Escala de trabalho no seu negócio de beleza

Escala de trabalho

A escala de trabalho garante a integridade mental e física do seu funcionário, pois ele não faz jornadas de trabalho muito longas.

A CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) autoriza alguns tipos de escalas, sendo que cada uma delas tem regras que devem ser cumpridas por todas as empresas, inclusive seu salão de beleza.

Por meio da escala de trabalho, você é capaz de determinar as folgas e embora muitos donos de negócio consideram este período improdutivo, saiba que o tempo livre é fundamental para a saúde da sua empresa.

Após uma folga, os funcionários voltam ao trabalho descansados, engajados e revigorados.

Como resultado, eles ficam mais produtivos e felizes.

Assim como, uma abordagem positiva do tempo livre também ajuda você a atrair os melhores talentos para o seu salão.

Isso porque os candidatos valorizam empresas que fornecem equilíbrio e flexibilidade entre a vida profissional e pessoal.

Nesse sentido, priorizar o tempo livre aumenta a moral e melhora a retenção de bons colaboradores.

Diferenças entre jornada e escala de trabalho

A jornada representa o horário de trabalho que um colaborador faz durante o dia.

Por exemplo, ele pode trabalhar 8 horas por dia e 40 por semana.

Mas, há diferentes tipos de jornada, como 6 horas diárias e 30 semanais.

Portanto, 1 escala são as jornadas alocadas durante a semana, considerando também as folgas do colaborador.

Dentro da escala, o modelo é definido, isto é, os dias de trabalho x os dias de folga.

Regras das escalas

Mas, é fundamental que algumas regras sejam destacadas sobre a escala de trabalho.

Por exemplo, o trabalhador tem direito a, pelo menos, 24 horas consecutivas de descanso, algo que ocorre 1 vez dentro de cada período de 7 dias.

Ao mesmo tempo, as escalas precisam garantir os intervalos de descanso e alimentação.

Também vale destacar que o expediente máximo é de 8 horas diárias e 44 horas semanais.

Além disso, o funcionário pode realizar o máximo de duas horas extras de trabalho por dia.

Principais tipos de escala

No entanto, há algumas exceções e aqui entram os diferentes tipos de escala de trabalho.

As empresas têm a liberdade de se organizarem e determinar juntamente com o trabalhador diferentes formas de garantir que a produtividade seja contínua.

Modelo 5×1

Aqui, o colaborador tem 1 dia de folga a cada 5 dias trabalhados.

Assim, o funcionário pode trabalhar aos domingos e feriados, tendo em vista que a rotatividade dos dias de folga é fundamental para que a empresa continue funcionando.

Conforme o artigo 386 da CLT, as mulheres em regime de escala 5×1 tem o direito a 1 domingo de descanso a cada 15 dias.

Por outro lado, de acordo com o Art. 2º da Portaria 417 do TEM, os homens que trabalham na mesma escala devem ter 1 domingo de folga em até 7 semanas.

Escala de trabalho 5×2

Este é o modelo ideal para empresas que não funcionam aos finais de semana, já que o trabalhador presta serviço 5 dias e tem 2 dias de descanso.

Porém, caso seja preciso trabalhar no sábado ou domingo, o colaborador deve ser recompensado com o pagamento de horas extras ou banco de horas.

Modelo 6×1

Em terceiro lugar, neste modelo o funcionário trabalha 6 dias seguidos e descansa 1.

Nesse sentido, a jornada de trabalho pode ser flexibilizada de forma que o trabalhador cumpra uma carga horária diferente a cada dia.

Ou seja, pode trabalhar 8 horas por dia de segunda a sexta e 4 horas no sábado.

Dessa forma, é importante ficar atento ao horário de trabalho diário para garantir que a equipe realize a escala de trabalho corretamente.

Também é importante destacar que embora seja comum que o funcionário receba sua folga aos domingos, esta não é uma regra.

Desde que trabalho 6 dias seguidos, o próximo é de descanso, independente de qual seja o dia da semana.

Escala 12×36

Embora este modelo seja comum para profissionais da área da saúde ou para porteiros, também pode ser interessante em seu salão.

Nele, o profissional trabalha 12 horas seguidas e descansa pelas próximas 36 horas.

Por fim, os modelos menos comuns são os de 18×36 (em que o colaborador trabalha 18 horas e descansa 36), além da escala 24×48 (no qual a pessoa trabalha 1 dia inteiro e descansa 2).

Erros comuns na hora de organizar a escala de trabalho e como evitá-los

Como dito acima, há algumas regras importantes e que dificilmente são seguidas se você organizar as escalas com anotações manuais.

Um dos principais erros é tentar fazer a organização usando papel e caneta.

Outros vão além e tentam organizar o fluxo de cabeça.

No entanto, é impossível gerenciar as escalas de cabeça ou no papel escrito, por mais que você tenha poucos funcionários.

Se em algum momento você se confundir e deixar de conceder folga ao funcionário, certamente seu salão de beleza ficará vulnerável a processos trabalhistas.

Em outros casos, há o prejuízo porque você deve pagar por horas extras devido a um erro que poderia ter sido evitado.

Inclusive, a desvantagem não está somente na perda de dinheiro.

Quando você peca na organização da escala de trabalho, a saúde do funcionário é prejudicada pelo excesso de trabalho.

Uma das melhores formas de evitar isso seria a organização com a planilha, impedindo qualquer erro ou perda de registros importantes.

Você pode inclusive, encontrar fórmulas já prontas, em que basta adicionar os dados dos colaboradores para conferir os dias de trabalho e folga deles.

Além disso, você pode usar um sistema de gestão.

De outra forma, um erro grave seria não programar a escala de trabalho com antecedência.

Para evitar os problemas, é fundamental pensar na escala com antecedência de um mês para o outro, especialmente quando falamos sobre a escala de revezamento.

Afinal, você não quer que o salão fique sem funcionário, certo?

Sendo assim, planeje com antecedência e claro, esteja atento às datas comemorativas, pois tais ocasiões alteram o fluxo de clientes ou demandas de trabalho.

Nos acompanhe

Quer receber mais novidades ?

Preencha os campos abaixo e receba tudo em primeira mão.