O desafio de contratar no mercado da Beleza

O desafio de contratar no mercado da beleza

O mercado da beleza é um dos mais democráticos que existem hoje em nosso país. Não há distinção de sexo, cor, idade, etnia ou formação. Qualquer pessoa pode ingressar nesse mercado a qualquer momento.

Por não termos uma regulamentação no mercado da beleza, não temos também a exigência de uma formação mínima para iniciar. O que facilita muito a entrada de novos profissionais a cada dia.

Porém, isso traz também um grande desafio para qualquer gestor: o recrutamento e seleção de bons profissionais.

E por isso eu quero te ajudar!

O processo seletivo é composto de alguns passos importantes e a cada passo você gestor, precisa conhecer e ter alguns cuidados essenciais. Vamos lá?

 

Primeiro Passo – O Recrutamento

Esse é o momento que você irá anunciar as vagas, é o passo onde você fala para o mercado que está buscando novos profissionais.

Antes de fazer qualquer anúncio, você precisa saber realmente o que está buscando. Qual é o perfil de profissional que você quer em sua equipe? E é muito importante que você primeiro olhe para o seu público.

Para definir o perfil, as competências, as características que o seu profissional precisa ter, você precisa entender qual é o perfil e quais são as necessidades do seu público.

Por exemplo: se o seu público alvo for infantil, você precisa buscar profissionais que sejam muito pacientes e tenham um excelente humor para lidar com a energia das crianças.

Depois de traçar o perfil é o momento de anunciar a vaga.

Seja claro, específico naquilo que você quer. Ao anunciar a vaga, tenha clareza de como será a contratação, quais as condições e as regras de sua empresa.

O anúncio deve ser bem objetivo para atrair os profissionais certos. Esse anúncio deve ser divulgado em veículos que atraiam a atenção dos profissionais.

Por exemplo: ao buscar manicures e depiladoras, você não deve anunciar no Linkedin! Embora seja uma excelente ferramenta de networking, os profissionais que ali estão não tem esse perfil.

Ao longo dos últimos anos os veículos que mais me trazem resultados são: Redes Sociais (Facebook e Instagram), Portais especializados no mercado (Carreira Beauty), Sites de emprego (Indeed).

E é claro que você gestor deve também buscar profissionais recém formados através das escolas de beleza da sua região.

Contratar um profissional recém formado é uma excelente maneira de dar oportunidade de crescimento e desenvolvimento e isso trará gratidão e fidelização do profissional.

No anúncio, coloque um prazo e peça sempre que enviem currículo ou portfólio para que você possa partir para o segundo passo.

 

Segundo Passo – Seleção

Durante o período de recrutamento você receberá o perfil de diversos candidatos e tem a missão agora de selecionar.

Tendo em mente o perfil que você traçou no início, você precisa avaliar cada candidato e entender se ele tem ou não as características e competências que você procura.

A primeira seleção pode ser a mais difícil, mas é extremamente necessária para que seu processo seja ágil.

De nada adianta chamar um candidato para entrevista e teste se ele não tem as competências mínimas que você procura.

Depois de selecionar os perfis adequados, você deve passar para o próximo passo, lembrando que é você gestor quem deve atuar nesse momento.

 

Terceiro Passo – Entrevista

Você precisa se preparar para o momento da entrevista. Não é apenas um bate papo descontraído. Você tem a missão de conhecer melhor aquela pessoa e identificar nela o perfil que procura.

Com o perfil desejado em sua mente ou até descrito em um papel, elabore as perguntas que te farão entender esse perfil. Conheça um pouco da história e da vida desse candidato.

Nesse momento, você estará mais próximo do candidato e terá a oportunidade também de avaliar alguns valores importantes para saber se condizem com os valores de sua empresa.

Por exemplo: se sua empresa valoriza a diversidade humana, você nunca poderá contratar um profissional que seja preconceituoso.

Na entrevista você também fará uma avaliação visual dos cuidados do candidato com a própria aparência, o comportamento, o jeito de falar, a maneira como ele se expressa.

Durante a conversa você também deverá deixar claro as condições de contratação, as regras e a maneira de agir em sua empresa.

Quarto Passo – Teste

Como falamos de profissionais da área da beleza que farão o atendimento direto em seus clientes, você deve ser bastante cuidadoso no teste.

Avaliar o comportamento, o tempo gasto em cada serviço, a apresentação, o jeito de falar, a técnica usada, os cuidados com os equipamentos…

Não se esqueça que pela Lei do Salão Parceiro, os equipamentos são do profissional, então peça para que ele os traga para o teste. (Alicates e espátulas no caso da manicure / Escova, tesoura e secador no caso do cabeleireiro – por exemplo).

Segundo a legislação vigente em nosso país, nenhum teste prático deve trazer rendimento à empresa. Então, nada de pedir para o candidato atender a uma cliente. Para o teste, o profissional deverá realizar o serviço em você ou em outro profissional.

 

Quinto Passo – Integração

Após a contratação é muito importante que você faça um período de integração. Ou seja, um momento onde o seu profissional será apresentado para toda a equipe, conhecerá a cultura de sua empresa.

A ANVISA recomenda que cada empresa no ramo da beleza tenha um Manual de Rotinas e Procedimentos. Ele é um documento onde estarão descritas todas as atividades de cada profissional. É nesse documento também que você estará apresentando o seu jeito único de fazer as coisas.

Cada empresa tem o seu “jeito” que conquista o perfil de cliente que ela atende. E cada profissional quando inicia uma atividade precisa se adaptar a esse “jeito”. Na verdade, chamamos isso de cultura organizacional e ela precisa estar descrita em seu Manual.

Por exemplo: você prefere que o seu profissional espere a cliente na cadeira ou que ele vá buscar o cliente na recepção? Cada empresa tem seu jeito – não tem certo ou errado – apenas a identidade.

E se você não falar, não mostrar esse “jeito” o novo profissional se sentirá perdido. Ele pode até aprender observando, mas levará muito mais tempo! Então, mãos à obra – faça agora o seu Manual de Rotinas e Procedimentos e receba os novos profissionais do jeito certo.

O momento da integração também é o momento de fazer com que o profissional se sinta parte do grupo, isso traz motivação e engajamento para toda a equipe.

Profa. Ms. Giovana Quini
Mentora, Coach e Palestrante
Especialista em Gestão de Pessoas
Apaixonada pelo mundo da beleza

www.giovanaquini.com.br

Nos acompanhe

Quer receber mais novidades ?

Preencha os campos abaixo e receba tudo em primeira mão.