Que tal ter um sócio? Vantagens e desvantagens

Sócio

Ter seu próprio negócio é desafiador e possui muitos obstáculos que podem limitar o empreendedor da beleza, como o atendimento ao público e a administração das finanças. Para seu negócio prosperar, é necessário saber muito mais do que apenas a execução do serviço. Para driblar essas dificuldades, que tal ter um sócio?

Vantagens:

  • Dividir as responsabilidades e problemas;
  • Dividir atividades e tarefas;
  • Novas ideias e novos pontos de vista;
  • Facilidade em ausentar-se da empresa, como tirar férias, por exemplo.

Desvantagens:

  • Prestar contas ao sócio;
  • Dividir os lucros;
  • Conviver com uma pessoa que pensa diferente (possível geração de conflitos);
  • Colocar decisões em prática somente depois de entrarem em acordo.

Ter um sócio pode ser muito benéfico se, por exemplo, você não possui conhecimentos de administração, pois, dessa forma, você poderá buscar alguém com tal habilidade para complementar e agregar ao seu negócio, isso lhe pouparia tempo e dinheiro. Ou seja, ao pensar em sociedade, busque alguém que saiba o que você não sabe, que complemente você e suas habilidades e dificuldades.

Mas é preciso tomar cuidado quando falamos em sociedade, é preciso oficializar essa parceria e, acima de tudo, respeitá-la, para que não haja problemas futuros ou até mesmo a dissolução da sociedade.

Uma dica, é abrir uma sociedade Ltda (limitada), que é o tipo de sociedade que define a participação de cada sócio na empresa correspondente à sua contribuição. Seja em dinheiro ou quaisquer outros bens, tudo deve ser formalizado no contrato de abertura da empresa. Este tipo de sociedade permite que o patrimônio dos sócios seja preservado caso haja a necessidade de romper a sociedade. Mas há outros tipos e é preciso buscar o modelo que se adéqua melhor à sua necessidade.

Definir um “salário” para cada sócio, é importante para preservar as finanças, pois limita e organiza a entrada e saída de dinheiro, e também, preserva a sociedade, tornando justa a divisão do lucro. Os sócios devem ter em mente que esse “salário” deve ser estabelecido levando em consideração o lucro do salão, as despesas fixas do negócio, as despesas pessoais de cada sócio e os planos futuros. Organizar, disciplinar e estabelecer acordos (formais) facilitam e aumentam as chances de a sociedade dar certo.

Mas saber escolher um sócio para seu negócio vai além de procurar alguém que complemente suas habilidades, é preciso confiar na capacidade e responsabilidade de seu sócio, pois é preciso ter em mente que ele também terá acesso às senhas dos sistemas, às chaves do estabelecimento, à senha da conta bancária do negócio, contato com os clientes e também, ficará encarregado quando você estiver ausente.

Saber dialogar preserva e prolonga a sociedade, saber ceder e abrir mão de vez em quando, não ter a visão de ser chefe do seu sócio, respeitar os acordos estabelecidos, não esconder problemas ou intenções de mudanças é muito importante, porque você deve ter em mente que é uma parceria, todos devem estar de acordo com as decisões e mudanças, estarem a par dos problemas que o negócio possa estar enfrentando e que seu sócio é alguém que está na mesma posição e cargo que você, ter um sócio é extremamente diferente de contratar um administrador, é uma soma de forças para fazer seu negócio prosperar.

Cadastre-se em nosso site para receber mais dicas que podem ajudar seu negócio   

Nos acompanhe

Quer receber mais novidades ?

Preencha os campos abaixo e receba tudo em primeira mão.